Uma decisão do tamanho do Maracanã. Quis o destino que a primeira Final Única da CONMEBOL Libertadores no palco mais famoso do mundo reunisse um dos confrontos mais recheados de história e rivalidade do futebol brasileiro. A relação entre Palmeiras e Santos extrapola a esfera estadual e culmina num encontro de tradição e glórias. Será, por exemplo, a quinta final de cada um dos paulistas. 

No número de conquistas, o Peixe leva vantagem: tem três títulos contra um do Verdão. A tradição das equipes no torneio, no entanto, vem igualmente de longe.

Palmeiras e Santos foram as duas primeiras equipes a chegar à decisão da CONMEBOL Libertadores, na década de 1960, quando a competição foi criada. Veja aqui todas as finais. O Verdão foi primeiro, mas não levou. Ficou com o vice na segunda edição, em 1961, ao ser derrotado pelo poderoso Peñarol-URU. 

Nos anos seguintes, o Santos se estabeleceu como potência no futebol sul-americano e mundial. Conquistou o bicampeonato da Libertadores e do Mundo em 1962 e 63, consagrando a geração de Pelé. 

Curiosamente, neste período, os dois clubes mantinham talvez a maior rivalidade no futebol tupiniquim. Os confrontos da Academia alviverde e aquele Santos dos deuses estão na história. O Palmeiras de Ademir da Guia e Cia. ficou conhecido como a maior pedra no sapato do time de Pelé. 

Ainda neste lastro, o Palmeiras chegou a outra decisão de Copa, porém bateu na trave mais uma vez. Em 1968, caiu diante do Estudiantes-ARG. Ou seja, nas primeiras nove edições de Libertadores, Palmeiras e Santos estiveram envolvidos em quatro decisões. Gigantes!

Após um hiato, o Palmeiras enfim atingiu à Glória Eterna na década de 1990. O tão sonhado troféu veio em 1999, na decisão contra o Deportivo Cali-COL. O Verdão ainda seria vice no ano seguinte. Ficaram marcados os confrontos com o rival Corinthians e o Boca Juniors-ARG, campeão em 2000 e que também eliminaria a equipe brasileira na semifinal de 2001. 

Dois anos depois, foi a vez do Santos voltar à decisão, mas esbarrou justamente no Boca. O tri foi adiado para 2011, quando Neymar comandou a conquista. Passaram-se 7 anos e o Peixe deu o troco nos argentinos na última quarta-feira, quando os despachou com um implacável 3-0 na Vila Belmiro. As equipes já haviam decidido a edição de 63, com vitória brasileira e confirmação do título na Bombonera. Assim, o Santos ganhou o tira-teima. 

Já o Palmeiras chegou à Final Única batendo novamente o River Plate-ARG, que também foi o adversário na semifinal de 99. Presságio? O Verdão fez um histórico 3-0 na Argentina e confirmou a vaga mesmo com derrota por 2-0 em casa na última terça. Emoções!

O confronto de tanta história, que reúne os maiores campeões brasileiros, é por outro lado inédito na história da Libertadores. Será a primeira vez que Palmeiras e Santos se enfrentarão na competição. Um duelo que colocará frente à frente as duas melhores campanhas desta edição, desde a fase de grupos. 

O Verdão, com 20 edições da Copa na bagagem, chega ao Maracanã com nove vitórias, dois empates e apenas uma derrota. São 32 gols marcados e seis sofridos. O Peixe, 15 vezes presente no torneio, também só perdeu uma vez. Foram oito vitórias, três empates e uma derrota. Marcou 20 gols e sofreu nove. 

Só um deles atingirá a Glória Eterna no dia 30 de janeiro. Quem levará a melhor nesse confronto histórico?