A partida que confirmou o Palmeiras na Final Única da CONMEBOL Libertadores será esquecida pelo torcedor palmeirense em termos do desempenho do time, superado todo o tempo pelo heróico River Plate-ARG de Marcelo Gallardo. No entanto, ela serviu para reforçar ainda mais, como se fosse possível, a importância da noite de 5 de janeiro de 2021 para o Verdão. No fim do mata-mata foi a épica jornada em Buenos Aires que fez a diferença.

A superioridade e valentia do River na casa palmeirense deixam o feito da ida com ares ainda mais colossais. Algo que acontece só uma vez em muitos anos. O 3-0 em Avellaneda, de Gabriel Menino a Patrick de Paula, de Danilo a Rony, será sempre lembrado como a noite em que o Palmeiras de Abel Ferreira aniquilou o River de Gallardo. E a volta tratará de trazer ainda mais sabor ao feito palmeirense.

Na ida, Gabriel Menino mostrou tamanho de gigante, Danilo controlou o meio com Patrick, Rony brilhou novamente. A mesma luta foi vista em São Paulo, do início ao fim, mas o espetáculo foi do River. A equipe que encanta o continente há mais de cinco anos, com duas conquistas de CONMEBOL Libertadores no período, apresentou o melhor de seus recitais. E o Palmeiras, merecedor, conseguiu se segurar graças ao que construiu na Argentina.

Agora, o campeão de 1999 volta suas atenções para o Maracanã, no dia 30 de janeiro, data da Final Única. Precisará ter a noite de 5 de janeiro bem na memória. Repeti-la, ou mesmo imitá-la, fará qualquer palmeirense lembrar da desta derrota para o River de Gallardo com sabor bem menos amargo.